Notícias

14/05/2017 17:23


3º Encontro de Confrarias por João Antunes

Não é por acaso que Bossoroca é um dos municípios mais cantados em versos no cenário rio-grandense-do-sul. O 3º Encontro de Confrarias foi uma amostra dessa realidade.
A Confraria do Icamaquã que já está consolidada como entidade cultural tem no bojo da sua essência, dentre outras atribuições, ser um laboratório para o surgimento de novas obras poético-musicais, revelação de novos talentos e consagração dos mais experientes.
Há um pensamento em que nele é descrito que “tudo o que é belo pode até morrer na pessoa, mas não morre na arte”. Encontros desta ordem são importantes, tem um objetivo nobre, sobre o aspecto do resgate dos nossos usos e costumes, da história,  eternizando fatos e retirando pessoas do anonimato além do que a arte une as pessoas.
O volume de pessoas da comunidade local, os visitantes que se fizeram presentes no CTG Sinuelo das Missões nas duas noites do festival, os artistas que desfilaram no palco com suas obras, a qualidade dos trabalhos apresentados, o padrão dos jurados onde o trio foi composto por Claudino de Lucca, Nilton Ferreira e Carlos Cardinal fizeram com que o evento tivesse uma ótima repercussão e fosse coroado de sucesso superando a expectativa da própria diretoria da Confraria do Icamaquã fazendo com que Bossoroca se tornasse patrimônio de eventos.
Se por um lado promover eventos dessa ordem sem um lastro financeiro é mais dificultoso, o sacrifício é maior, exige mais dedicação, gana e sinergia, por outro lado a satisfação na busca do objetivo traz um marcante alento da missão e do dever cumprido no investimento em prol da arte, da cultura e da história.
Na primeira noite os artistas versaram sobre tema livre e na segunda noite o tema foi “valores” onde em ambas as noites brotaram obras consistentes e criativas fazendo desta edição a melhor de todas em todos os sentidos.
Os maiores troféus conquistados foram os da aproximação das pessoas, da integração, da amizade, da parceria, do calor humano, fazendo com que, em termos práticos, a Confraria viva o seu verdadeiro significado que vem dessa junção do Latim onde “Cum” é estar junto e “Frater” que dizer irmãos, ou seja, neste caso, amigos diletos que vivem estas preciosidades num conjunto harmonioso.
Nesta caminhada onde a Confraria no dia 05 de maio passado completou quatro anos de vida como entidade constituída de fato e de direito e da experiência adquirida e o que fora plantado dá para se dizer que a semente já está germinada e solo fecundo cabendo agora que os confrades em sintonia com o povo e com a arte sigam regando essa planta para que ela produza bons frutos na identidade e na valorização de Bossoroca e da cultura missioneira e gaúcha.
Obras premiadas na primeira noite no tema livre na música: 
1º lugar: Antes de ser Bosoroca, com letra de Juliano de Paula Borges e música de Jorge Pinali, onde Luiz Eduardo da Silva Morais foi o melhor intérprete, Cleverson Oliveira foi o melhor instrumentista e esta obra musical também recebeu o troféu de melhor tema sobre Bossoroca e ainda a melhor música geral do festival.
2º lugar: Aquerenciado, com letra de JairoVelloso e música e interpretação de Marcos Fabrício e grupo
3º lugar: Valor da Querência, com letra de Silvano Saragozo e música e interpretação de Charles Arce.
Música mais popular: Tapera de Sonhos.
Obras premiadas na primeira noite no tema livre na poesia:
1º lugar: Poema em construção.
2º lugar: Sinais, letra e interpretação de José Dirceu Dutra.
3º lugar: Parteiras, com letra e interpretação de Guiomar Batu dos Santos.
Melhor poesia: Estrela Dalva, com letra e interpretação de Pedro Junior da Fontoura.
Melhor declamador: José Dirceu Dutra
Melhor tema sobre Bossoroca: 
Retrato Antigo, de João Antunes e Afrânio Marchi na interpretação de João Antunes.
Declamador revelação: 
Eduarda dos Santos Camera.
Obras premiadas na pajada:
1º lugar: Pedro Junior da Fontoura
2º lugar: João Barros

Melhor amadrinhador: Charles Arce
Melhor indumentária masculina: José Dirceu Dutra
Melhor indumentária feminina: Tais Braga
Música principiante/amador:
1º lugar Campereada, com letra e interpretação de Avelino Tadeu Sá Quevedo e música de Os Campejanos.
2º lugar: Uruguai sem fronteiras, com letra, música e interpretação de Horacio Jacques.
Poesia principiante/amador:
1º lugar: Romance de Maria com o peão, com letra e interpretação de Taís Braga.
2º lugar: Mãe especial, com letra e interpretação de Eduarda dos Santos Camera.
 
Obras premiadas na segunda noite no tema “Valores” na música
1º lugar: Onde estão nossos valores, com letra de Vasco Rodrigues e música de Jorge Leal e Aroldo Torres na interpretação de Ânderson Quevedo e grupo.
2º lugar: Com o coração da estância, com letra de João Antunes e música de Marcos Fabrício na interpretação de Marcos Fabrício e grupo.
3º lugar: Valores Missioneiros, com letra de Silvano Saragozo e música de Charles Arce na interpretação de Charles Arce e grupo.
Música mais popular: Com o coração na estância
Melhor intérprete: Anderson Quevedo
Melhor instrumentista: Diego Machado, de Canoas.
Obras premiadas na segunda noite no tema “Valores” na poesia
1º lugar: O mundo que eu quero, com letra de João Antunes e Flávio Camargo na interpretação de João Antunes.
2º lugar: O valor de uma amizade, com letra e interpretação de Marcos Guerra.
3º lugar: Aquarela bossoroquense, com letra e interpretação de Cândido Brasil, da Estância da Poesia de Porto Alegre.
Melhor poesia: Estrela Dalva
Melhor declamador: Cândido Brasil
Declamador revelação: Flávio Camargo
Obra premiada na pajada:
1º lugar: João Barros
Melhor música geral do festival: Antes de ser Bossoroca
Melhor poesia geral do festival: Valores missioneiros.
 
OS HOMENAGEADOS NO 3º ENCONTRO DE CONFRARIAS:
- Agostinho Moreira Velasque
- Brasileiro Rodrigues Dutra
- Concilio Bonfim
- Crescêncio de Jesus Fabrício da Silva
- Ilvo Jorge Bertin Fialho
- Jayme Caetano Braun
- Januário Gomes dos Santos
- João Donato Andretta Martins
- João Luiz Bandeira da Silva
- João Maria Cardoso
- Jorge Missioneiro
- José Ramão de Freitas Saratt
- Justo Antunes de Souza
- Manoel Vargas Loureiro
- Noel Guarany
- Olmeri Ubirajara Medeiros
- Padre Theodor Amstad
- Prisco Beltrão Falcão Barrera
- Tanara Pedroso Nascimento
- Telmo Fabrício Dutra
- Romalino Brandão
- Valeriano Fabrício Nascimento
- Vivaldo Antunes Martins.
"No nome de cada homenageado há um link para um pequeno histórico".
Mais imagens do 3º Encontro de Confrarias 
Site: Escritor João Antunes poeta, historiador e compositor 
Facebook = João Carlos Oliveira Antunes 

EM DESTAQUE

Tenda da Terra

Artesanato Indígena, Artigos Gaúchos, Quadors, Esculturas, Pintura em Tela, Camisetas, livros, Porcelanas, Cestarias e Lembranças da região.

Saiba mais

Sindilojas

Açougue Gurizinho

Mais notícias

  • Aguarde, buscando...