Notícias

21/01/2021 09:19


Projeto VIDEODANÇA RS cria obras com seis grupos do Estado

Atividades abrem com oficina de criação audiovisual dia 25 de janeiro

 

Dando visibilidade ao trabalho de grupos de dança de seis diferentes regiões do Estado com a produção de videodanças e documentários, o VIDEODANÇA RS começa no próximo dia 25 de janeiro com uma oficina de formação em produção audiovisual. Contemplado no Edital de Concurso Produções Culturais – SEDAC-RS nº 09/2020, da Lei nº 14.017/2020, a Lei Aldir Blanc, o projeto também prevê o fomento das economias criativas nos seis lugares onde será realizado pela MOOV.art, produtora de vídeo especializada em dança do diretor Fernando Muniz. Na abertura da proposta, a ideia é ensinar justamente como se faz um videodança em uma oficina virtual. Além de focar na formação dos grupos envolvidos, a atividade será gratuita e aberta à participação das comunidades.
 
O projeto vai mobilizar os grupos de Dança Giro Livre, de Santana do Livramento; Grupo Lado B da Rua, da ONG Parceiros do Bem, de Santo Ângelo; a Royale Escola de Dança e Integração Social, de Santa Maria; Cirandeira da Cultura Popular, de Caxias do Sul; o Rua em Cena, de Pelotas; e a FlashBlack Cia de Dança, de Porto Alegre. Eles serão protagonistas de seis obras artísticas em formato de videodança. A proposta dos vídeos registrar o trabalho coreográfico de cada grupo, suas nuances e variações, nos cenários das regiões Metropolitana, Sul, Centro, Serra, Missões e Campanha.
 
Além dos videodanças, também será produzido um documentário em curta-metragem de cada grupo contando sua trajetória e os desafios de se manter em atividade nas suas regiões e no contexto da dança gaúcha. O projeto também prevê cachê de R$ 10 mil para cada formação e contratação de profissionais de produção e figurino em cada região, gerando renda e fortalecendo a economia criativa desses lugares. Outra ação é a realização, nas seis cidades visitadas, de oficinas presenciais de introdução à produção de videodança para estudantes do ensino médio da rede estadual de educação.
 
Outro foco do VIDEODANÇA RS é evidenciar a existência de uma rede de coletivos de trabalho independente e sem patrocínios na cena da dança gaúcha que se mobilizam através de ONGs, escolas e grupos, apostando na transformação social através da arte, promovendo formação e inclusão. É significativo ainda a diversidade de linguagens que o projeto vai registrar, dando visibilidade e afirmando o protagonismo feminino, o trabalho de artistas negros e pessoas com deficiência física, além de intérpretes ligados às questões LGBTBQI+ que, em suas trajetórias, transitam pela dança contemporânea, o ballet clássico, as danças afro-populares e as danças urbanas
 
Reforçando um dos principais objetivos da Lei de Emergência Cultural, o VIDEODANÇA RS mobilizará, de forma remunerada, cerca de 80 pessoas, entre bailarinos, coreógrafos, costureiras, produtores locais, produtor de trilha sonora e equipe de realização audiovisual. 
 
Todo o material audiovisual e os documentários ganharão visibilidade em diferentes plataformas e mídias de comunicação, apostando na habilidade da videodança em explorar o hibridismo, a diversidade e as instâncias estéticas que mesclam, de maneira fluida, elementos do audiovisual e da dança.

Os grupos

Grupo de Dança Giro Livre – Santana do Livramento

O Giro Livre – Dança Inclusiva promove a integração através da dança em trabalho coordenado pela professora e coreógrafa Nereida Corrêa Lampert. A objetivo é, através da arte de dançar, contribuir para o desenvolvimento global de seus alunos, integrando-os à sociedade e procurando fazer deles cidadãos capazes de reconhecer e desempenhar seus papéis sociais.

Grupo Lado B da Rua – Santo Ângelo

Grupo ligado à ONG Parceiros do Bem, que atua nas áreas artísticas, dentre elas as danças urbanas, desenvolvidas em parceria com o Grupo de Danças Urbanas Lado B da Rua. Reúne cerca de 25 bailarinos, que se apresentam em mostras e festivais.

Royale Escola de Dança e Integração Social – Santa Maria

A Royale Escola de Dança e Integração Social é uma ONG que faz dança como agente do desenvolvimento das potencialidades e na inclusão social, cultural e educacional de crianças, adolescentes, jovens e suas famílias, moradores das periferias tendo o ballet como eixo de ação principal.

Cirandeira da Cultura Popular – Caxias do Sul

Projeto que proporciona vivências de percussão e dança das manifestações populares brasileiras, valorizando os diferentes saberes, trabalhando os movimentos do corpo como papel social, cultural e político, por meio das manifestações das danças afro-brasileiras e chegando a mais de 200 pessoas da comunidade e da rede escolar.

Rua em Cena – Pelotas

Desenvolve trabalhos a partir de técnicas e estéticas das Danças Urbanas buscando o diálogo com outras formas de arte, afirmando um pensamento contemporâneo de dança que parte de técnicas urbanas de expressão de movimento. Tem performances e apresentações destacadas em festivais do gênero.

FlashBlack Cia de Dança – Porto Alegre

Reúne jovens intérpretes de bairros de periferia que têm se destacado em projetos sociais, festivais e na Cia Jovem de Dança, da Secretaria Municipal de Cultura. Com seu primeiro trabalho em 2019, Nosso Corpo, mostrou pesquisa mesclando dança contemporânea, urbana, balé, jazz e danças afro-diásporicas. 

 

MOOV.art

A MOOV.art é uma produtora de vídeo especializada em dança dirigida pelo realizador audiovisual Fernando Muniz, que é formado em Produção Audiovisual e Cinema, e também é bailarino, e já assinou produções como a série de videodança "5, 6, 7, OCTO!", veiculada no extinto canal OCTO, do Grupo RBS, pelo qual recebeu o Destaque Imprensa do Prêmio Açorianos de Dança 2016. A produtora foca seu conhecimento técnico e expertise na produção de conteúdos audiovisuais que promovem diálogos com escolas, professores, bailarinos e coreógrafos, evidenciando suas criações e processos artísticos. Em 2018 recebeu o Prêmio Açorianos na categoria Novas Mídias pelo videodança “Um Olhar Através de”, realizado com a Transforma Cia de Dança, seguindo na produção de videodança, teasers e gravação de espetáculos de diversos grupos do Rio Grande do Sul. No segundo semestre de 2020, durante a pandemia do Coronavirus, começou um trabalho pioneiro com grupos e escolas de dança para a gravação de espetáculos em formato de videodança, produzindo diversos médias e longa metragens de dança.

Equipe técnica

Direção Geral: Fernando Muniz
Produção Executiva: Luka Ibarra
Direção de Fotografia: Marcus Vinícius Mesquita Godoy
Assistente de Fotografia: Sandro Barzi
Trilha Sonora Original: Driko Oliveira
Realização: MOOV.art

Este projeto foi contemplado no Edital de Concurso Produções Culturais - SEDAC –RS nº 09/2020 – Com recursos da Lei nº 14.017/2020

Link para inscrições na Oficina: http://bit.ly/workshopvideodancaRS

 

EM DESTAQUE

Churrascaria do Chico

Fazendo vontades com sabor, qualidade e economia.

Saiba mais

Associação dos Municípios das Missões AMM

Têm em comum a história e a disposição de luta pelo crescimento econômico e social da Região Missões.

Saiba mais

Mais notícias

  • Aguarde, buscando...